9 de set de 2009

A Maldição do Codex Giga



Codex Giga ─ O Livro Gigante [com quase um metro de comprimento], assim está sendo chamado um misterioso livro medieval, de dimensões gigantescas, escrito por um monge beneditino sobre pele de animal [pergaminho] ilustrado com bizarras figuras demoníacas e contendo fórmulas de encantamentos. Foram necessários dois homens para transportar este que que já é considerado o maior manuscrito medieval do mundo.


Ele pode ser visto na National Library, em Estocolmo ─ Suécia. Tem seiscentas páginas, todas feitas de pele de asno. Capa e contracapa, de madeira, são forradas de couro e adornadas com cantoneiras de metal entalhado. Como raríssima relíquia que é seu valor gira em torno de 15 milhões de libras.



Datado no início do século XIII [anos 1200], foi encontrado no Monastério beneditino da Boêmia, próximo a Chrudim, República Tcheca. A identidade do autor é um mistério mas as análises caligráficas revelaram que todo o livro, texto e ilustrações foram produzidos por uma só pessoa que trabalhou sem dar sinais de fadiga ou mudanças significativas nos traços. Escrito em latim, o Livro Gigante contém uma versão completa do Antigo e do Novo Testamentos [excluindo os Atos Apostólos e o Apocalipse]. Depois da Bíblia, vem uma transcrição da Etymologiae enciclopédia de Isidore de Seville, que consiste em um resumo do conhecimento das ciências em geral incluindo a idéia da esfericidade da Terra.


Também estão no Livro: uma cópia de Antiquities of The Jews [Antiguidades Judaicas] e Jewish Wars [Guerras Judaicas], escritos originalmente por Flavio Josefo nos anos 90 d.C.; uma versão dos Hebrew Books [escrituras hebraicas]; uma cópia de Chronicle of Bohemia de Cosmas de Pragye [1045-1125], padre boêmio.

A caixa de fósforos, em cima do livro: uma idéia do tamanho


Sobre a origem do Codex Giga, diz a lenda que um dos monges, tendo cometido um terrível pecado, foi condenado a ser emparedado vivo em sua cela. Para escapar a tão lenta e terrível morte, o monge fez uma proposta aos seus superiores: ele escreveria o maior livro do mundo em apenas uma noite. Se conseguisse cumprir essa tarefa ser-lhe-ia permitido viver. O negócio foi aceito. Ao pôr-do-sol, o monge começou a trabalhar. À meia-noite, percebendo que jamais conseguiria cumprir o prometido, já desesperado, o infeliz resolveu pedir a ajuda do Diabo. O Diabo veio e fez o serviço completo, incluindo um auto-retrato!



O maior livro do livro do mundo ficou pronto em uma noite e o monge viveu. Amaldiçoado, infeliz, desafortunado, mas viveu. Porém, não viveu mais que o Codex Giga, que existe até hoje; e não bastasse o mistério de sua origem, outro fato intriga os estudiosos: faltam sete páginas no volume; páginas que, dizem, continham um segredo muito antigo. Além disso, o Codex Giga tem fama que atrair má sorte para quem o possui, provocando infortúnio e morte. Por causa da vistosa imagem do Diabo que contém, o Codex Giga é chamado Bíblia do Diabo. A imagem é precedida por uma conjuração por meio do qual é possível comunicar-se com espíritos, entidades demoníacas e um encantamento para comandar essas criaturas.




Se gostou do post, assine nosso RSS Feed!

Ou então assine o Realidade Perdida por Email!


Comente! Seu comentário é muito importante para nós!



Fonte: Mysterious Book: Codex Gigas
In Socyberty ─publicado em 06/07/2009
[Trad. Ligia Cabus]

1 comentários:

Anônimo disse...

SERÁ QUE TUDO ISSO E MESMO VERDADE OU LOUCURA DE ALGUNS ESQUISOFRENICOS

Postar um comentário